Vinde, aproximai-vos!

Já vos disse que é preciso completar o culto na Santa Igreja, honrando de um modo muito especial, o Autor desta Sociedade, Aquele que também a veio fundar, que é a sua Alma, o Deus Três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.

Enquanto as Três Pessoas não forem honradas com um Culto particular, especial, na Igreja e na humanidade inteira, faltará alguma coisa a esta Sociedade. Já fiz sentir esta deficiência a algumas almas, mas a maior parte, demasiado tímidas, não corresponderam ao Meu apelo. Outras tiveram coragem para falar a quem de direito, mas diante do seu insucesso, não insistiram.

Agora chegou a minha hora. Venho Eu próprio dar a conhecer aos homens, meus filhos, o que até o momento eles não tinham compreendido totalmente. Venho Eu próprio trazer o Fogo Ardente da Lei do Amor para que, por este meio, Eu possa fundir e destruir a enorme camada de gelo que envolve a humanidade.

DiosPadre2Ó querida humanidade! Ó homens que sois meus Filhos: libertai-vos dos laços em que o demônio vos tem encadeados até agora, pelo medo dum Pai que não é senão Amor!

Vinde, aproximai-vos, todos tendes o direito de vos aproximar do vosso Pai, dilatai o vosso coração, rezai ao meu Filho para que Ele vos faça conhecer, cada vez melhor, as minhas Bondades para convosco.

Vós, que estais cativos das superstições e das leis diabólicas, saí dessa tirânica escravidão e vinde à Verdade das verdades, Reconhecei Aquele que vos criou e que é o vosso Pai. Não pretendais usar os vossos direitos para prestar adoração e homenagem àqueles que vos arrastaram a levar até agora uma vida inútil, mas vinde a Mim, espero-vos a todos porque todos vós sois meus Filhos. E vós que estais na verdadeira Luz, dizei-lhes como é doce viver na Verdade! Dizei também aos cristãos, a essas queridas criaturas, meus filhos, como é doce pensar que há um Pai que vê tudo, que sabe tudo, que provê a tudo, que é infinitamente bom, que sabe perdoar facilmente, que só contrariado castiga e lentamente. Dizei-lhes, enfim, que não os quero abandonar aos desgostos da vida, sós e sem méritos. Que eles venham a Mim: ajudá-los-ei, aliviarei o seu fardo, dulcificarei a sua vida tão rude e embriagá-los-ei com o meu Amor Paternal, para os tornar felizes no tempo e na eternidade.

E vós, meus Filhos, que tendo perdido a Fé, viveis nas trevas, erguei os olhos e vereis raios luminosos que virão iluminar-vos.

Eu sou o Sol que ilumina, que aquece e reaquece; olhai e reconhecei que Eu sou o vosso Criador, vosso Pai, o vosso único Deus. É porque vos amo que venho fazer-Me amar, para que todos sejais salvos.

Dirijo-Me a todos os homens do mundo inteiro, fazendo ressoar este apelo do meu Amor Paternal; este Amor infinito que quero que conheçais é uma realidade permanente.

Amai, amai, amai sempre, mas fazei também amar este Pai, para que, a partir de hoje, Eu possa mostrar a todos vós o Pai mais apaixonado de amor por vós!

E vós, meus bem-amados filhos, sacerdotes e religiosos, exorto-vos a que deis a conhecer este Amor Paternal que Eu tenho pelos homens e por vós em particular. Vós deveis trabalhar para que a minha, Vontade se cumpra nos homens e em vós; ora, esta Vontade é que Eu seja conhecido, honrado e amado. Não deixeis por muito tempo o meu Amor inativo, porque Eu estou sedento do desejo de ser amado!

Eis o século privilegiado entre todos! Não deixeis passar este privilégio, não vá ele ser-vos retirado. As almas têm necessidade de certos toques divinos e o tempo urge; não temais nada, Eu sou o vosso Pai; ajudar-vos-ei nos vossos esforços e no vosso trabalho. Apoiar-vos-ei sempre e far-vos-ei saborear, mesmo nesta terra, a paz e a alegria da alma, fazendo frutificar o vosso ministério e as vossas obras de zelo: dom inestimável, porque a alma que está na paz e na alegria saboreia antecipadamente o Céu, esperando a recompensa eterna.

Ao meu Vigário, o soberano Pontífice, meu representante na Terra, comuniquei uma atração especial pelo apostolado das missões nos países longínquos e sobretudo um zelo muito grande para tornar mundial a devoção ao Sagrado Coração de meu Filho Jesus. Agora, confio-lhe a Obra que este mesmo Jesus veio realizar na Terra: Glorificar-Me, fazendo-Me conhecer tal como Eu Sou, como acabo de dizer, dirigindo-Me a todos os homens, minhas criaturas e meus Filhos.

Se os homens soubessem penetrar no Coração de Jesus, com todos os Seus desejos e a Sua glória, reconheceriam que o Seu mais ardente desejo é o de glorificar o Pai, Aquele que O enviou, e sobretudo não Lhe deixar uma glória diminuída, como foi feito até aqui, mas uma glória total, como o homem pode e deve dar-Me, como Pai e Criador, e ainda mais como Autor da sua Redenção!

O que Eu peço ao homem é o que ele Me pode dar: a sua confiança, o seu amor, o seu reconhecimento. Não é por ter necessidade da minha criatura ou da sua adoração que Eu desejo ser conhecido, honrado e amado; é unicamente para a salvar e lhe dar a minha glória como herança que Me abaixo até ela. É ainda porque a minha Bondade, O meu Amor, se apercebem de que os seres que Eu tirei do nada e que adotei como verdadeiros Filhos vão cair, em grande número, na infelicidade eterna com os demônios, e falhar assim o objetivo da sua criação e perder o seu tempo e a sua eternidade!

Se desejo alguma coisa, sobretudo na hora atual, é pura e simplesmente o aumento do fervor dos justos, uma grande facilidade para a conversão dos pecadores, uma conversão sincera e perseverante, o retorno dos Filhos pródigos à Casa Paterna, em particular dos judeus e de todos os outros que são também minhas criaturas e meus filhos, como os cismáticos, os heréticos, os maçons, os pobres infiéis, os ímpios e as diversas seitas secretas. Que, quer queiram, quer não, todos eles saibam que há um Deus e um Criador. Este Deus, que falará duplamente à sua ignorância, é-lhes desconhecido, eles não sabem que Eu sou o seu Pai.